..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

SAÚDE | Bem-estar »

Massagens que curam

Além da sensação de relaxamento, novas técnicas são utilizadas no tratamento de inúmeras doenças e podem até aumentar o desempenho esportivo de atletas, amadores ou profissionais

Rebeca Oliveira - Publicação:31/05/2017 12:24Atualização:31/05/2017 14:39
Em uma sala com luz intimista adornada com velas aromáticas, o suave perfume de flores inebria. O ambiente é acolhedor. Na trilha, uma música delicada reconecta corpo e mente, atribulados com a rotina pesada. O clima é de relaxamento, e difere-se em muito dos convencionais consultórios médicos. Spas e espaços de massagem da capital estão recebendo visitas frequentes de um público diferente dos que visavam apenas melhoras estéticas ou diminuir dígitos na balança. 
 
Mais do que prazer temporário, técnicas alternativas têm sido consideradas tão importantes quanto os remédios convencionais. 
A fisioterapeuta Raquel Furquim massageia 
a empresária Ana Paula Lampert: 'Técnicas ajudam na melhora 
da qualidade do sono 
e aliviam tensões', 
diz a especialista (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
A fisioterapeuta Raquel Furquim massageia a empresária Ana Paula Lampert: "Técnicas ajudam na melhora da qualidade do sono e aliviam tensões", diz a especialista
 
Há cerca de dois meses, uma recomendação do Colégio Americano de Médicos animou quem defende o potencial das massagens terapêuticas. A importante associação derrubou antigos conceitos e considerou terapias não farmacêuticas – entre as quais estão as massagens – mais importantes que o uso de drogas sintéticas, como opioides e anti-inflamatórios, no tratamento de dores lombares. A mudança derrubou paradigmas. Até então, a quem sofria com lombalgia a melhor saída era correr para a farmácia mais próxima. A boa nova é que os benefícios das massagens não se restringem a pacientes com dores nas costas ou outros incômodos palpáveis. Doenças psíquicas, como a depressão, também têm nessa forma de tratamento um importante aliado. 
 
Diagnosticada com transtorno bipolar há duas décadas, a atriz Márcia Amaral não abre mão das massagens terapêuticas. Uma vez ao ano, passa 30 dias ininterruptos no Bálsamo Spa, no Lago Norte, considerado o primeiro naturalista do Brasil. Por lá, fortalece corpo, mente e alma com técnicas naturais, da ayurvédica ao shiatsu. A brasiliense mal se lembra como é viver sem esse “mimo”, reconhecido e recomendado pelo psiquiatra que a atende: “Beneficio-me muito com a massagem. É um tratamento completo para um transtorno que não é nada fácil, pois há muita troca de medicação”, explica. Quando acontecem recaídas nos momentos de hipomania (alteração de humor) e depressão, é a massagem que a blinda física e emocionalmente. A sensação de Márcia Amaral foi comprovada cientificamente. Uma pesquisa recente do Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles (EUA), constatou que pacientes submetidos a 45 minutos de massagem tiveram aumento na quantidade de linfócitos, como são chamados os glóbulos brancos do sangue que integram o sistema imunológico, responsável pelas defesas do organismo.
A atriz Márcia Amaral passa 30 dias seguidos no spa para tratar de hipomania e depressão por recomendação médica: ela já não 
lembra como é viver sem as massagens terapêuticas  (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
A atriz Márcia Amaral passa 30 dias seguidos no spa para tratar de hipomania e depressão por recomendação médica: ela já não lembra como é viver sem as massagens terapêuticas
O massoterapeuta Benjamin Pereira Gaspar, que trabalha no Bálsamo há seis anos e atende Márcia há um ano, diz que nem sempre os remédios resolvem tudo: “Quando o paciente recebe uma massagem, abre-se a estímulos. Ao ser tocado, começa a entender o próprio corpo. Muitas vezes nos esquecemos de que existem outros tipos de medicina disponíveis, não apenas tomar comprimidos para aliviar a dor”, explica. Segundo ele, a partir de 10 sessões as melhoras começam a aparecer.  
Para Benjamim Gaspar, massoterapeuta do Bálsamo Spa, 
remédios não resolvem tudo: 'Muitas vezes nos esquecemos de 
que existem outros tipos de medicina disponíveis para aliviar a dor' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Para Benjamim Gaspar, massoterapeuta do Bálsamo Spa, remédios não resolvem tudo: "Muitas vezes nos esquecemos de que existem outros tipos de medicina disponíveis para aliviar a dor"
 
Diretor do Bálsamo Spa, Pete Coe acrescenta que, na medicina chinesa, para citar um exemplo, as massagens são primordiais. Acessíveis, aparecem como parte integrante da cultura: “Elas surgem como um fator de equilíbrio humano desde a infância”, afirma. Está redondamente enganado quem pensa que o tratamento comum na China e Tailândia é incompatível com realidade brasileira, inclusive sob o aspecto financeiro. A cura de dentro para fora custa mais barato do que se pensa. A partir de 140 reais a hora, pode-se usufruir dos tratamentos especiais voltadas à questões específicas de saúde. 
Segundo o especialista Pete Coe, a medicina chinesa 
tem nas massagens um de seus destaques: 'Elas surgem 
como um fator de equilíbrio humano desde a infância' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Segundo o especialista Pete Coe, a medicina chinesa tem nas massagens um de seus destaques: "Elas surgem como um fator de equilíbrio humano desde a infância"
 
Empresária, Ana Paula Lampert é uma das clientes assíduas da fisioterapeuta Raquel Furquim, que comanda o spa com seu nome no Setor de Clubes Sul e leciona cursos de formação profissional. Dores musculares e enxaquecas tensionais, consequências da correria diária, são sanadas com o poder das mãos da especialista, de quem virou amiga. A relação é de cumplicidade: “Sou mãe, empresária, dona de casa. Com essa crise pela qual passa o governo, demissão de funcionários e preocupações financeiras estavam mais constantes do que eu gostaria na minha vida... Ficava cada vez mais tensa”, diz. “Consegui me curar e percebo nitidamente a diminuição do uso de remédios”, acrescenta Ana Paula. 
A empresária Ana Paula Lampert sofria com dores musculares 
e enxaquecas até conhecer o poder das mãos da 
especialista Raquel Furquim: 'Consegui me curar', diz (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
A empresária Ana Paula Lampert sofria com dores musculares e enxaquecas até conhecer o poder das mãos da especialista Raquel Furquim: "Consegui me curar", diz
 
Com 18 anos de experiência, Raquel Furquim afirma que todas as massagens, de maneira geral, ajudam na melhora da qualidade do sono e aliviam tensões: “Mas, assim como o exercício físico, o ideal é manter a regularidade. Se todos tivessem acesso a essas técnicas, certamente o mundo seria um lugar melhor. Não espere ficar doente para se tratar”, afirma a profissional. O investimento começa em 90 reais, valor de cada uma das massagens expressas, com duração de 25 minutos cada uma. 
Raquel Furquim diz que todas as técnicas ajudam na melhora 
da qualidade do sono e aliviam tensões, mas é preciso manter 
a regularidade: 'Não espere ficar doente para se tratar' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Raquel Furquim diz que todas as técnicas ajudam na melhora da qualidade do sono e aliviam tensões, mas é preciso manter a regularidade: "Não espere ficar doente para se tratar"
 
As terapias milenares são benéficas não somente quem está com a saúde em baixa. Estende-se até ao extremo oposto: atletas que, no auge da performance, precisam melhorar o desempenho. Sejam amadores, sejam profissionais, o trabalho físico incorporado a estas técnicas elevam o potencial. O empresário Marcelo Sicoli, por exemplo, pratica musculação e a associa às massagens orientais. “Com avançar da idade percebi um aumento das dores no corpo após o exercício. De forma complementar, faço o tratamento uma vez por semana”, conta o cliente do Blanc Spa. 
Praticante de musculação, o empresário Marcelo Sicoli recorre às terapias orientais para melhorar o desempenho: 'Faço o tratamento uma vez por semana' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Praticante de musculação, o empresário Marcelo Sicoli recorre às terapias orientais para melhorar o desempenho: "Faço o tratamento uma vez por semana"
 
A jogadora de vôlei Paula Pequeno recorre ao mesmo espaço ao menos duas vezes por semana, para suportar as seis horas diárias de treino intenso. Bicampeã olímpica e duas vezes eleita a melhor do mundo na modalidade, a atleta pratica massagem desde que “se entende por gente”. “Ela é reconstrutora e extremamente importante. Mais do que luxo ou dengo, a massagem diminui a retenção de líquidos e ativa as linfas. É imprescindível e há anos se tornou um recurso paralelo à minha vida esportiva e pessoal”, afirma Paula. Para manter a frequência, a atleta vê como fundamental a localização do Blanc Spa, em um centro clínico no Sudoeste. 
A jogadora de vôlei Paula Pequeno, no Blanc Spa: 
ela passa por massagens 
duas vezes por semana, 
para suportar as seis horas diárias de treino (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
A jogadora de vôlei Paula Pequeno, no Blanc Spa: ela passa por massagens duas vezes por semana, para suportar as seis horas diárias de treino
 
Fisioterapeuta e proprietária do local, Ilê Lopes acredita que, por ser um spa urbano, há uma integração ao dia a dia dos clientes de forma mais orgânica: “Não é preciso tirar horas do dia, descolar-se da rotina ou viajar para um resort. Dá para se tratar até no intervalo do almoço”, diz a especialista. 
A fisioterapeuta Ilê Lopes, dona do Blanc Spa, diz que é possível 
fazer o tratamento até mesmo na hora do almoço: 'Não é preciso 
tirar horas do dia, descolar-se da rotina ou viajar para um resort' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
A fisioterapeuta Ilê Lopes, dona do Blanc Spa, diz que é possível fazer o tratamento até mesmo na hora do almoço: "Não é preciso tirar horas do dia, descolar-se da rotina ou viajar para um resort"
 
ESCOLHA A SUA!
Diferenças e vantagens de massagens terapêuticas disponíveis em alguns spas de Brasíli

Ayurvédica

Indiana, é feita sobre o tatame e com o uso de óleos vegetais essenciais, como gergelim e coco. Usa-se também pós naturais específicos, a exemplo do de gengibre, para atritar na pele. Há muitas manobras de deslizamentos para soltar e aliviar as tensões musculares. Ajuda a drenar o corpo e a eliminar toxinas. 

Shiatsu

Sem uso de óleo, também é feita no chão. Fazem-se pressões localizadas principalmente nos pontos da acupuntura. Polegar, mãos, pés, cotovelos e joelhos podem ser usados pelo profissional. Perfeita para quem gosta de pressão e tem maior resistência à dor. 
Relaxa e traz alívio quase imediato. 

Thay massagem

Massagem tradicional na Tailândia, também é feita no chão com o cliente vestindo roupas confortáveis e que permitam movimentos. É a que mais tem alongamentos da musculatura, que visam desobstruir os canais de energia para que a circulação se equilibre. 
 
Fonte: Raquel Furquim, fisioterapeuta pós-graduada em acupuntura e fisioterapia desportiva 
COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 57 | Setembro de 2017