..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

COLUNA »

Papo de garagem

Fábio Doyle - Publicação:05/06/2017 15:34
O NOVO FIAT

Em uma ação de marketing para esquentar seu principal lançamento este ano, a Fiat divulgou em seu site o nome do hatch até agora conhecido somente pelo código do projeto, X6H. O carro vai se chamar Argo, já entrou em produção em Betim (MG) e deve chegar às concessionárias da marca no fim de maio. Para apimentar sua estratégia de apresentação da novidade, a Fiat também colocou alguns com a inscrição #DescubraArgo para rodar por algumas das principais ruas e avenidas de Belo Horizonte e São Paulo – não sem antes avisar fotógrafos de revistas e sites especializados, para garantir o registro, centenas de linhas de reportagens e cliques nas redes sociais. Um resultado inesperado foi o envolvimento de um desses carros em um acidente nas imediações de Belo Horizonte.
 (Divulgação )

TRÊS EM UM

O Argo é o que se pode chamar de três em um. O modelo deve substituir três hatches da Fiat: Bravo (que já parou de ser fabricado), Punto e Palio. O novo hatch é derivado da plataforma do Tipo europeu, que por sua vez é a mesma do Jeep Renegade. Seguindo essa lógica, deverá ser mais espaçoso que o Palio e um pouco mais que o Punto, para ficar inserido na faixa de mercado acima dos outros dois hatches de entrada da Fiat, Mobi e Uno.

OPÇÕES  

Segundo projeções de analistas do setor, os preços do Argo deverão ir de 45 mil a 60 mil reais, variando de acordo com a ampla gama de motorização da Fiat disponível no Brasil: os Firefly três cilindros 1.0 de 77 cv e o quatro-cilindros 1.3 de 108 cv já usados por Mobi e Uno, ambos com opção de transmissão manual ou automatizada Dualogic; além do 1.8 E.TorQ Evo de 139 cv, com câmbio manual ou automático de seis marchas, que também equipava o Punto e está no Jeep Renegade. 

EXEMPLO REVOLTANTE

É duro saber que nos Estados Unidos a taxa anual equivalente ao nosso famigerado Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para um Porsche 911 ou um McLaren é de aproximadamente 170 dólares (560 reais). Enquanto isso, aqui, a fome arrecadadora do Estado recolhe cerca de 40 mil reais a título de IPVA de um Porsche 911 Turbo S ano 2016. Nos Estados Unidos o imposto equivalente deve ser pago no dia do aniversário do proprietário, sendo calculado com base no peso do veículo, o que faz todo sentido. Afinal, quanto mais pesado, maiores são a pressão e o dano ao piso das rodovias. O ano ou o valor do automóvel não são critérios de cálculo para o imposto destinado – e totalmente utilizado – à conservação das estradas.  
 (Divulgação )

PSICOLOGIA DAS CORES

O cinza, que até pouco tempo atrás, junto com o preto e prata, era a cor preferida do consumidor brasileiro, parece estar agora conquistando o europeu, ocupando o lugar que no ano passado pertencia ao branco, que por sua vez caiu com força no gosto local. As justificativas da Ford, promotora do assunto, para a ascensão do cinza vão desde a cor dos cabelos de atrizes e modelos ‘maduras’ que optaram pelo cabelo grisalho ao ambiente de instabilidade política ao redor do mundo. “Quando há insegurança e incerteza, tendemos a nos retrair e buscar atitudes e soluções mais discretas”, explica a especialista em psicologia das cores Karen Haller. 

HÍBRIDOS AVANÇAM

Os carros híbridos, que combinam motor elétrico e à combustão, passaram a fazer parte da frota de locadoras no Brasil. A primeira a adotar a ideia é a Localiza, que acrescentou exemplares do Toyota Prius em sua oferta, por enquanto apenas em Belo Horizonte, São Paulo e Rio. Nos Estados Unidos as polícias de Los Angeles e Nova York receberam unidades do Fusion Police Responder, uma safra do híbrido da Ford especialmente desenvolvida para perseguições policiais.
 (Divulgação )

LÍDER ESPORTIVO

O icônico Ford Mustang ampliou a sua liderança como carro esporte mais vendido do mundo em 2016, somando mais de 150 mil unidades registradas. Segundo dados do instituto IHS Market, em 140 países as vendas totais do Mustang cresceram 6% no ano passado, com 45 mil unidades comercializadas. Presente em todos os continentes, excluindo a Antártida, o modelo vai chegar este ano a seis novos países, com destaque para o Brasil. Desde o lançamento na China, em 2015, o Mustang tornou-se o esportivo mais vendido no maior mercado do mundo e em 2016 suas vendas aumentaram 74%. Consultada, a Ford Brasil ainda mantém segredo sobre quando o Mustang chegará ao Brasil. Conversas de bastidores indicam que será em 2018.
 (Divulgação )

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 57 | Setembro de 2017