..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

COLUNA »

Papo de garagem

Coluna traz as últimas informações automotivas

Fábio Doyle - Publicação:11/12/2017 12:31Atualização:11/12/2017 13:04

SER LÍDER

Equinox, o novo SUV Chevrolet, chegou ao Brasil. Com motor 2.0 turbo, potência de 262 cv, tração AWD (nas quatro rodas sob demanda) com transmissão de nove marchas, o utilitário esportivo vem ocupar o lugar do Captiva com a missão, muito ressaltada pelos porta-vozes da marca durante o lançamento, de ser líder no país no segmento de utilitários esportivos que custam entre 130 mil e 160 mil reais. O que mais chama a atenção é a potência e o torque do motor, aliados ao baixíssimo nível de ruído. Realmente impressiona. Com acabamento quase Premium, o novo SUV vem rico em soluções de tecnologia e segurança. Chega do México em uma única versão Premier ao preço de 149.900 reais. Para a apresentação, a General Motors não poderia ter escolhido um melhor palco: o recentemente inaugurado Palácio Tangará, cercado pelo verde do Parque Burle Marx, em São Paulo.

 

DIFERENÇA NO BOLSO

Entre as vantagens do Equinox em relação à concorrência, um dado apresentado pela Chevrolet impressiona. Segundo a GM, o custo de manutenção do novo SUV para os primeiros 60 mil quilômetros é de 3.132 reais, seguido pelo Hyundai New Tucson, 4.274 reais; Jeep Compass 2.0 Flex, 4.296 reais; o Audi Q3 1.4 Turbo, 6.340 reais, e o Volvo XC60, 10.544 reais. A FCA considera que seu concorrente direto ao Equinox é o Compass a diesel, considerando seu preço sugerido de 142.790 reais (turbo diesel, 9 marchas, 4x4). Nesse caso, o custo de manutenção equivalente para o SUV da Jeep cai para 3.900 reais, informou a FCA. 

 (Divulgação)
 

CIVIC ESPORTIVO

Ao confirmar a chegada do Civic Si ao mercado brasileiro no início de 2018, a Honda acrescenta a opção esportividade à gama do modelo, hoje oferecido exclusivamente na versão sedã. Trata-se de um cupê duas portas com motor 1.5 turbo com injeção direta, transmissão manual de seis velocidades, potência de 208 cv e torque de 26,5 kgfm. O preço não foi ainda revelado.

 (Divulgação  )
 

CARRO POR ASSINATURA

Inspirada em serviços como aNetflix e o Spotify, que oferecem a seus assinantes, mediante pagamento de mensalidades fixas, uma ampla lista de filmes e músicas, a Porsche criou o Porsche Passport, que entra em fase experimental em Atlanta, Geórgia (EUA). As pessoas que aderirem ao programa passam a ter à disposição uma lista de 22 modelos da marca Porsche para utilizarem como preferirem. A assinatura mensal mais barata custa 2 mil dólares e inclui carros como o esportivo 718 Boxster Cayman e o SUV compacto Macan. Já quem se dispuser a pagar mais caro, 3 mil dólares por mês, terá à disposição carros como o 911 Carrera S, Macan GTS e Cayenne S E-Hybrid. O serviço é ativado por meio de um aplicativo e a assinatura inclui todas as taxas que recaem sobre a propriedade de um carro, assim como seguro e serviços de manutenção. A expansão da ideia para outros mercados dependerá dos resultados obtidos em Atlanta.

 (Divulgação  )
 

TERCEIRA GERAÇÃO

Apresentada mundialmente em setembro durante o Salão do Automóvel de Frankfurt, na Alemanha, a terceira geração do BMW X3 desembarca no Brasil no primeiro semestre de 2018. Vem com design renovado e altamente conectado. Desde o lançamento da primeira geração, pioneira no segmento de SUVs médios, em 2003, ele acumula mais de 1,5 milhão de unidades vendidas no mundo.

 (Divulgação)
 

ELÉTRICO VELOZ

 

A Polestar, marca de veículos esportivos da Volvo Cars, confirma os planos de lançar seus três primeiros veículos, uma nova unidade industrial na China e um trabalho focado no mercado de carros de performance. A empresa também revelou o Polestar 1, seu primeiro modelo, com 600 hp de potência, que deverá ser lançado em 2019. O Polestar 1 será um cupê Gran Turismo de duas portas (2+2) com um powertrain híbrido de performance elétrica. Um carro elétrico auxiliado por um motor a combustão com autonomia de 150 km no modo 100% elétrico – a maior entre veículos híbridos no mercado. Ele será fabricado sobre a plataforma modular da Volvo (SPA), a mesma do XC90 e do Novo XC60, mas aproximadamente 50% do projeto é novo e feito sob medida. As encomendas para o novo Polestar 1 estão abertas, na China, desde o dia 17 de outubro. O investimento na operação foi de 640 milhões de euros.

 (Divulgação )
 

NOSSAS ORIGENS

Desbravar o Brasil que poucos conhecem é o projeto a que a Nissan do Brasil deu início no fim de setembro. A bordo de sete unidades da picape Frontier, jornalistas convidados pelo fabricante japonês participaram da primeira fase da iniciativa. Guiados pela arqueóloga Alenice Baeta, professora doutora da UFMG, pesquisadora há mais de 30 anos de pinturas e gravuras rupestres, a expedição Nissan visitou os principais sítios arqueológicos na região de Pedro Leopoldo, Lagoa Santa e Serra da Moeda, em Minas Gerais, apreciando os desenhos rupestres e aprendendo a arte que habitantes do local deixaram gravada nas encostas dos paredões de rocha da região, há cerca de mil anos. Uma iniciativa inédita que promete em muito contribuir para a preservação e divulgação de um lado bem pouco conhecido de nossa história.

 (Divulgação )
 

YARIS É O PRÓXIMO

A Toyota vai investir 1 bilhão de reais para produzir mais um hatch compacto no Brasil, o Yaris, que entra em linha a partir do segundo semestre de 2018 na fábrica de Sorocaba (SP), a mesma onde hoje são feitos Etios hatch e sedã. O modelo deve nascer com 65% de nacionalização, elevando esse índice para mais de 70% em pouco tempo, como acontece hoje com o Etios – já contando, portanto, com a produção de seus motores em Porto Feliz. A expectativa, ainda não confirmada pela Toyota, é de que o Yaris seja o primeiro a usar essa nova plataforma que, na sequência, deverá ser compartilhada com o sedã Vios e, talvez, um SUV compacto. O Yaris se situará entre o Etios e o Corolla.

 (Divulgação)
 

LANÇAMENTO VIRTUAL

Com lançamento “internético”, a Honda levou até a imprensa as informações sobre a linha 2018 do Fit. As alterações visuais são discretas. O mais relevante foi mesmo o maior conteúdo em itens de segurança e tecnologia embarcada. O hatch japonês traz agora de série controle de estabilidade (ESP), de tração (TC), assistente de partida em rampas (Hill Holder) e luzes de freadas de emergência. Vários equipamentos que até então eram opcionais são agora de série. Outra novidade é versão Personal, mais espartana, destinada primordialmente a deficientes físicos, que têm direito a isenção de impostos para carros com valor até 70 mil reais. Após a apresentação virtual com direito a coletiva de imprensa, a Honda iniciou tour por algumas capitais do país para o contato físico da imprensa automotiva com o carro. Em Brasília, o roteiro do test drive incluiu cartões-postais como o estádio Mané Garrincha, a Catedral Metropolitana e a Ponte Juscelino Kubitschek.

 (Divulgação)
 

SEGURANÇA É O QUE IMPORTA I

Quase concomitantemente a seu lançamento no Brasil, ocorrido dia 25 de setembro, a Volkswagen comemora os resultados dos testes do Latin NCAP com o Polo. O novo hatchback ganhou a avaliação máxima de cinco estrelas tanto para a proteção do ocupante adulto como para a do ocupante infantil. Os testes avaliam o impacto frontal, lateral e lateral de poste. O Polo foi também aprovado na proteção para pedestres, o que o fez merecer o prêmio Latin NCAP Advanced Award.

 (Divulgação )
 

SEGURANÇA É O QUE IMPORTA II

Na mesma leva de avaliações, anunciadas no final de setembro, o Latin NCAP divulgou os resultados obtidos pelo recém-atualizado Toyota Corolla. O fabricante japonês também comemora as cinco estrelas para a proteção do ocupante adulto e do ocupante infantil. Por também ter conquistado nota máxima na proteção ao pedestre, o Corolla levou o prêmio Latin NCAP Advanced Award. Apesar das tentativas de desqualificar as avaliações do Latin NCAP no Brasil, o instituto independente e isento caminha firme no sentido de mostrar que, antes de qualquer outra coisa, o nível de segurança oferecido pelos automóveis deve ser o principal critério no processo de decisão da compra.

 

LENTIDÃO

Com muitos apoios, a indústria automobilística se esforça para impedir, ou retardar, o estabelecimento de exigências de segurança mais severas para os carros produzidos e vendidos no Brasil. Depois da longa e cansativa luta para tornar obrigatórios os airbags, agora anda a passos de cágado a exigência do controle de estabilidade (ESP). Alguns fabricantes se rendem e incluem o equipamento antes da legislação, diante da pressão da Argentina. O país vizinho e aliado do Mercosul já exige esse item de segurança nos carros lá comercializados.

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 67 | outubro