..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

NEGÓCIOS | COMÉRCIO »

Shoppings do DF investem milhões de reais em decoração natalina e sorteios

Com o reaquecimento da economia, shoppings esperam aumentar as vendas em 10% neste ano

Teresa Mello - Publicação:13/12/2017 11:29Atualização:13/12/2017 12:59

Depois de dois Natais minguados, shopping centers de Brasília estão bem animados com 2017. A expectativa de crescimento de vendas na capital – entre 8% e 10%, comparados com 2016 – supera os 7% estimados pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), entidade que reúne cerca de 400 associados no país. O otimismo é resultado de alguns fatores, como a queda da inflação. A acumulada no ano é a menor desde 1998, com previsão de fechar dezembro em torno de 3%. Com 20 anos de experiência no setor, o consultor em shopping centers Michel Cutait acrescenta ao otimismo a queda da taxa Selic, “o que estimula o crédito, o financiamento”, a baixa da inadimplência, do desemprego e o consequente aumento da confiança do brasileiro. Lojistas, preparem-se! “O consumidor está faminto para comprar”, afirma Cutait. “Ele vem de uma demanda reprimida nos últimos quatro anos, mas a vontade de gastar não passou”, completa.

Papai Noel do Brasília Shopping: investimento de 1,5 milhão de reais na decoração que tem o branco como tema  (Telmo Ximenes/Divulgação )
Papai Noel do Brasília Shopping: investimento de 1,5 milhão de reais na decoração que tem o branco como tema
 

A fim de atrair esse público ávido, os shopping centers de Brasília apostam alto no Natal: investem em uma decoração que alimenta sonhos, em sorteios robustos e na criação de espaços interativos e de outras atrações ao longo do mês, além do horário estendido. Tudo para que a data mais importante do comércio não seja apenas contemplativa, como aponta a gerente de marketing do ParkShopping, Natália Vaz: “É preciso gerar relacionamento”. Desde meados de novembro, o centro comercial faz nevar a cada hora.

Segundo Natália Vaz, gerente e marketing do ParkShopping, foram investidos 3 milhões de reais 
na decoração: 'Os varejistas estão otimistas, as pessoas estão mais dispostas para comprar' (Vinícius Santa Rosa/Esp. Encontro/DA Press )
Segundo Natália Vaz, gerente e marketing do ParkShopping, foram investidos 3 milhões de reais na decoração: "Os varejistas estão otimistas, as pessoas estão mais dispostas para comprar"
 

No coração da cidade, a tradicional fachada iluminada do Conjunto Nacional, o mais antigo de Brasília, sempre marca o início da temporada natalina. “Este ano, nós caprichamos mais ainda”, anima-se a gerente Cláudia Durães. No Pátio Brasil, carros alegóricos promovem uma Parada de Natal. No Terraço, um carrossel estimula a diversão infantil. No Iguatemi, um urso de 3,5 m dá as boas vindas aos clientes e no Brasília, cristais Swarovski iluminam a árvore suspensa do Natal Branco.

Responsável pelo marketing do Conjunto Nacional, a gerente Cláudia Durães está otimista: 'As pessoas estão mais confiantes, mais motivadas' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Responsável pelo marketing do Conjunto Nacional, a gerente Cláudia Durães está otimista: "As pessoas estão mais confiantes, mais motivadas"
 

No Boulevard, a cor escolhida é o bronze, espalhada em 95 enfeites aéreos, e no CasaPark, o designer e cenógrafo paulista José Marton utiliza pilares espelhados para destacar o fim de ano no centro comercial de decoração. “Acredito que somos o shopping com o maior número de crianças. No cadastro do Clubinho Mágico, temos 1.200”, afirma o superintendente do Terraço, Sidney Pereira. Por isso, foi escolhido o tema Carrossel. Com investimento de quase 1 milhão de reais, as maiores atrações são a árvore de 9 m de altura e um carrossel no estilo vintage com 24 cavalinhos que suportam até 70 kg, disponível até 31 de dezembro e com ingressos a 5 reais. “No ano passado, o crescimento de vendas foi de 3% e, em 2017, a estimativa é de 8% a 10%”, informa Sidney. “O fluxo de público deve aumentar 35% nos fins de semana.” A cada 250 reais em compras, o cliente das 155 lojas ganha um cupom para concorrer a um carro, cujo sorteio será no dia 28 de dezembro.

Detalhe da decoração do Boulevard Shopping: a cor 
escolhida é o bronze, presente em 95 enfeites aéreos (Helio Montferre/Divulgação  )
Detalhe da decoração do Boulevard Shopping: a cor escolhida é o bronze, presente em 95 enfeites aéreos
 

Com 174 lojas e investimento de cerca de 1 milhão de reais, o Natal Musical leva ao Pátio Brasil uma parada com cinco carros alegóricos, aos sábados e domingos até o dia 23, sempre às 16h30. “Os carros saem com 30 bailarinos da praça central, percorrem as áreas interna e externa, emocionando os adultos também”, diz a gerente de marketing Luciana Fonseca. A árvore, de 15 m de altura, tem sonorização interna, e cada 250 reais em compras dá direito ao sorteio de um apartamento de um quarto em Águas Claras. A premiação será em 6 de janeiro de 2018.

Luciana Fonseca, gerente do Pátio Brasil: shopping vai sortear um apartamento de um quarto em Águas Claras (Vinícius Santa Rosa/Esp. Encontro/DA Press)
Luciana Fonseca, gerente do Pátio Brasil: shopping vai sortear um apartamento de um quarto em Águas Claras
 

Com decoração da empresa paulista Cecília Dale, investimento de 2,5 milhões de reais e estimativa de 100 mil pessoas nos fins de semana, a Casa dos Sonhos é o enfoque do Conjunto Nacional, que opera com horário estendido das 9h às 23h. Réplica da casa do Papai Noel, árvore de 10 m e brinquedos interativos são alguns atrativos do local. “O Natal é a data mais mágica, o momento de união e por que não realizar os sonhos dos nossos clientes?”, indaga a gerente de marketing Cláudia Durães, à frente do centro comercial de 300 lojas. “As pessoas estão mais confiantes, mais motivadas. Começamos a planejar o Natal logo depois do Dia das Mães.” O shopping promove, até 29 de dezembro, cinco sorteios de certificados de barra de ouro de 50 mil reais. Cada 400 reais gastos nas lojas equivale a um cupom.

 

A Vila Escolar dos Ursos Peraltas, também criada por Cecília Dale, mostra aos pequenos a importância do estudo e da leitura no Iguatemi. A árvore de 14 m é rodeada por brinquedos giratórios, há oficina de cartinhas para o Papai Noel, fonte dos desejos, um urso gigante e teatrinho aos domingos, às 15h, até 17 de dezembro. “Fazemos um Natal mais tradicional, que é o que encanta”, aposta Iara Rocha, há oito anos gerente de marketing do shopping com cerca de 160 lojas. “2017 foi de reaquecimento, então, imaginamos que o Natal vai seguir essa tendência. Nossa expectativa é de 10% no crescimento de vendas em relação ao ano passado”, diz Iara.

Iara Rocha, que gerencia o marketing do Iguatemi, espera que os números sejam positivos: '2017 foi de reaquecimento, então, imaginamos que o Natal vai seguir essa tendência' (Vinícius Santa Rosa/Esp. Encontro/DA Press)
Iara Rocha, que gerencia o marketing do Iguatemi, espera que os números sejam positivos: "2017 foi de reaquecimento, então, imaginamos que o Natal vai seguir essa tendência"
 

Um bosque de luz acolhe a gigantesca árvore externa do ParkShopping, com 33 m de altura. Com criação da empresa paulista Cipolatti, Brincando na Lapônia é o tema que confirma a tendência tradicional da data. Com investimento de 3 milhões de reais, o clima é de festa constante: 2 minutos de neve a cada hora e passeios de trenós para crianças de 2 a 5 anos. “Buscamos ações que não fossem apenas contemplativas, mas que gerassem relacionamento, interação”, explica Natália Vaz, há cinco anos gerente de marketing do centro de compras, inaugurado em 1983 e que recebe 12 milhões de pessoas por ano. Na Casa do Papai Noel, os visitantes experimentam o game Bola de Neve, com óculos de realidade virtual. “Os varejistas estão otimistas, as pessoas estão mais dispostas para comprar”, diz Natália. Cada 350 reais em compras dá direito a um cupom para o sorteio de seis carros.

 

Uma cortina de vidro recebe a cascata de neve artificial no Boulevard, onde duas árvores de LED iluminam a área externa. No interior, um trenó para fotos, fonte dos desejos e decoração aérea com 95 elementos. “Escolhemos uma temática bronze, fugindo do verde e vermelho, mas que encanta e dá glamour ao ambiente”, considera a gerente Luana Peixoto. No dia 29 de dezembro, será sorteado um carro. Concorre a ele quem gastar 350 reais e preencher o cupom.

 

Com investimento de 1,5 milhão de reais, o Natal Branco do Brasília Shopping, assinado pela Cipolatti, está bem representado por uma árvore suspensa a 3,5 m do chão, iluminada com cristais Swarovski. “É um Natal para renovar o espírito do brasiliense”, resume o superintendente Geraldo Mello, que espera crescimento de vendas e de público em torno de 5%. Em dezembro, no dia 29, um carro será sorteado. Cada 200 reais equivale a um cupom.

 O superintendente do Terraço, Sidney Pereira, espera um grande movimento nas 155 lojas do centro de compras: 'O fluxo de público deve aumentar 35% nos fins de semana' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
O superintendente do Terraço, Sidney Pereira, espera um grande movimento nas 155 lojas do centro de compras: "O fluxo de público deve aumentar 35% nos fins de semana"
 

O enfoque contemporâneo destaca a arquitetura e o design no CasaPark, espaço de varejo com 71 lojas: “Apresentamos ao público um novo olhar para esta época tão especial”, afirma a gerente de marketing Josie Fedrigo. Para isso, o cenógrafo paulista José Marton criou uma árvore de luz formada por um pilar central e outros 30 espelhados. A expectativa de público é de 11 mil pessoas nos fins de semana durante a temporada. “Brasília é um mercado consumidor acima da média nacional, na qual a previsão é de crescimento de 7% em vendas neste Natal”, analisa Michel Cutait, que também é professor e escritor com mestrado em marketing. Além dos motivos citados para o aquecimento, o consultor aponta a importância das atrações visuais para o consumidor: “O público associa a opulência e a riqueza da decoração à abundância, ao luxo, à esperança por dias melhores”. Cutait recomenda aos shoppings investir também em sorteios – “o brasileiro adora um prêmio de graça”, diz ele –, em espaços interativos e em preços competitivos.

 

Associações varejistas divulgaram pesquisas e estimativas para a data. A Confederação Nacional do Comércio prevê um movimento de 34,3 bilhões de reais em vendas, ou seja, um crescimento de 4,3%. A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), entidade com cerca de 400 associados, aponta aumento de 5% nas contratações temporárias e cerca de 7% para as vendas de Natal. “A retomada gradativa da confiança do consumidor no segundo semestre deu um fôlego maior ao varejo”, afirma o presidente da Abrasce, Glauco Humai.

 O consultor de shoppings Michel Cutait, sobre a expectativa de números melhores neste ano: 'Brasília é um mercado consumidor acima da média nacional' (Divulgação )
O consultor de shoppings Michel Cutait, sobre a expectativa de números melhores neste ano: "Brasília é um mercado consumidor acima da média nacional"
 

No Distrito Federal, o Instituto Fecomércio pesquisou 403 empresas, sendo que 72,5% dos comerciantes se mostram mais otimistas em relação a dezembro de 2016. “O consumo mais aquecido pela injeção de novos recursos na economia local, pelo controle inflacionário ou pela estabilidade das taxas de empregos permitiu uma confiança maior do empresário na sua projeção de vendas”, diz o presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, para quem essa estimativa chega a 19,81% em relação ao ano anterior, quando o registro foi de 11,7%.

Adelmir Santana, presidente da Fecomércio, afirma que 72,5% dos comerciantes se mostram mais otimistas em relação a dezembro de 2016: instituto pesquisou 403 empresas no DF (Vinícius Santa Rosa/Esp. Encontro/DA Press)
Adelmir Santana, presidente da Fecomércio, afirma que 72,5% dos comerciantes se mostram mais otimistas em relação a dezembro de 2016: instituto pesquisou 403 empresas no DF
 

NÚMEROS EM ALTA

A expectativa de crescimento de vendas na capital é de 8% e 10%

 

Os investimentos dos shoppings do DF na decoração de Natal vão de R$ 1 milhão a R$ 3 milhões em 2017

 

A Abrasce espera um aumento de 5% nas contratações temporárias

 

 

A Confederação Nacional do Comércio prevê um movimento de R$ 34,3 bilhões em vendas, um crescimento de 4,3% em relação a 2016 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 64 | ESPECIAL