..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

TURISMO | ARREDORES »

Pirenópolis agora ocupa a categoria A no Mapa do Turismo Brasileiro

Cidade goiana tem atraído mais turistas, aumentou as formas de hospedagem e gerou empregos no setor

Julyerme Darverson - Publicação:29/03/2018 12:57Atualização:29/03/2018 13:26

Um dos destinos mais procurados pelos brasilienses, principalmente nos fins de semana e feriados, acaba de entrar para a categoria A do ranking do turismo nacional. Localizada a cerca de 150 km de Brasília, Pirenópolis – cidade goiana conhecida por seus cenários históricos e suas belas cachoeiras – teve um crescimento no fluxo de turistas e do número de hospedagens e empregos gerados pelo setor.

Ruas calçadas de pedras e belos casarões: um dos atrativos da cidade histórica fundada no ciclo do ouro  (Silvio Quirino/Goiás Turismo/Divulgação)
Ruas calçadas de pedras e belos casarões: um dos atrativos da cidade histórica fundada no ciclo do ouro
 

Em 2017, estima-se que o munícipio recebeu mais de 200 mil pessoas, entre turistas e visitantes, segundo dados da Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Pirenópolis. O lugar conta com uma média de 6 mil leitos, entre hotéis e pousadas. A secretaria informa que a cidade turística está em pleno desenvolvimento e o turismo é um de seus maiores geradores de empregos diretos e indiretos, o que afeta positivamente a economia local.

 

Para o Ministério do Turismo, a melhoria na classificação de destinos, como é o caso de Pirenópolis – que subiu, em 2015, para a categoria B e agora divide o topo do Mapa do Turismo Brasileiro com outros destinos –, mostra que municípios brasileiros têm trabalhado cada vez mais para fortalecer a atividade turística e reconhecem que esse é um caminho natural também para o fortalecimento das economias locais. O ranking, divulgado em janeiro, avalia o número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, bem como estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais.

Casas coloridas e ruas tranquilas: um passeio pela cidade leva a cenários bem preservados  (Silvio Quirino/Goiás Turismo/Divulgação)
Casas coloridas e ruas tranquilas: um passeio pela cidade leva a cenários bem preservados
 

A cidade colonial, que é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), teve seu povoamento iniciado no século XVIII, pelas mãos de bandeirantes paulistas em busca do ouro. Seu primeiro nome foi Minas de Nossa Senhora do Rosário de Meia Ponte. Ela conta com diversas opções de lazer nas áreas de cultura, meio ambiente e gastronomia, por exemplo. Entre as sugestões de diversão estão os casarões seculares, a Cidade de Pedra, a igreja matriz de Nossa Senhora do Rosário (de 1728) e o Santuário Vagafogo. Para quem curte a natureza, o Parque Estadual Serra dos Pireneus e cachoeiras – como Abade, Lázaro, do Rosário, da Fumaça, Meia Lua e cachoeira dos Dragões – são algumas das dicas, inclusive para quem deseja fazer trilhas ecológicas.

 

Pirenópolis atrai turistas também por sua culinária, que faz um resgate no tempo e traz de volta antigas tradições da região. Os melhores restaurantes e lugares que agitam a noite da cidade estão localizados na rua do Rosário. Tem ainda a Fazenda Babilônia, que serve um tradicional banquete com mais de 40 itens da cozinha brasileira, e a Reserva Vagafogo, que produz 90% dos mais de 60 produtos oferecidos por lá.

Belas cachoeiras, como a do Lázaro, fazem a região atrair muitos turistas (Silvio Quirino/Goiás Turismo/Divulgação)
Belas cachoeiras, como a do Lázaro, fazem a região atrair muitos turistas
 

Ao longo do ano, a cultura está presente na programação das festividades do município. A cidade promove eventos como Festa do Divino, Festival Gastronômico de Pirenópolis, Cavalhadas, Festa Literária de Pirenópolis (Flipiri), Festival Internacional de Música de Goiás (Figo), Canto da Primavera e Festival de Jazz.

 

MAPA DO TURISMO BRASILEIRO

 

èCOMO ACONTECE A CATEGORIZAÇÃO

É feita com base em quatro variáveis de desempenho econômico: número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais. Os municípios foram divididos por letras, que vão de A a E.

Igreja de Nossa Senhora do Rosário foi fundada em 1728: símbolo da arquitetura colonial da cidade goiana (Silvio Quirino/Goiás Turismo/Divulgação)
Igreja de Nossa Senhora do Rosário foi fundada em 1728: símbolo da arquitetura colonial da cidade goiana
 

èCIDADES DO BRASIL CATEGORIAS A

Angra dos Reis (RJ), Aparecida (SP), Aracaju (SE), Balneário Camboriú (SC), Brasília (DF), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Boa Vista (RR), Bombinhas (SC), Cabo Frio (RJ), Cairu (BA), Caldas Novas (GO), Camanducaia (MG), Campinas (SP), Campo Grande (MS), Campos do Jordão (SP), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Foz do Iguaçu (PR), Goiânia (GO), Gramado (RS), Guarujá (SP), Ilhabela (SP), Ipojuca (PE), Itatiaia (RJ), Jijoca de Jericoacara (CE), João Pessoa (PB), Macaé (RJ), Maceió (AL), Manaus (AM), Mata de São João (BA), Natal (RN), Palmas (TO), Petrópolis (RJ), Pirenópolis (GO), Porto Alegre (RS), Porto Seguro (BA), Porto Velho (RO), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Luís (MA), São Paulo (SP), Teresina (PI), Tibau do Sul (RN), Tiradentes (MG), Ubatuba (SP) e Vitória (ES)

Serra dos Pirineus: a natureza generosa da região de Pirenópolis (Silvio Quirino/Goiás Turismo/Divulgação)
Serra dos Pirineus: a natureza generosa da região de Pirenópolis
 

COMO CHEGAR

èPela BR-070

Distância: 151 km

Tempo de viagem: 2h11

 

èPelas BR-060 e GO-338

Distância: 173 km

Tempo de viagem: 2h19 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 63 | maio 2018