..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

'Na mesa' traz as últimas informações gastronômicas da cidade

Coluna apresenta as novidades sobre a gastronomia brasiliense

Julyerme Darverson - Publicação:07/06/2018 11:08Atualização:07/06/2018 12:42

CAFÉ EM EXPANSÃO


O Café do Sítio acaba de ultrapassar as fronteiras do Distrito Federal e chega com tudo ao estado do Tocantins. A empresa, que também atua em Goiás, ampliou o mercado para Palmas e municípios do interior do estado. Ricardo Barbosa, diretor de marketing e vendas do Café do Sítio, conta que em pouco tempo de expansão as vendas já superaram as expectativas. “A nossa chegada ao estado está gerando um círculo virtuoso, uma vez que as vendas estão puxando a entrega e, consequentemente, a produção”, destaca. Inclusive, a empresa já viu novo potencial na região, que tem um público com perfil diferente da capital federal. “Uma das particularidades dessa expansão é que um dos principais produtos que vendemos em Tocantins é o café a vácuo de 250 gramas, que, aqui no DF e em Goiás, não vendemos tanto. Então, é mais um upgrade que vamos ter de fazer no parque industrial, para poder atender essa demanda”, ressalta.

 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 

Em 2017, o faturamento do Café do Sítio cresceu 30%. O volume de produção aumentou em torno de 47%, passando de 450 mil a 500 mil produtos vendidos e distribuídos em 2016 para quase 1 milhão no ano passado. Em 2018, o foco será investir cada vez mais na fábrica e na distribuição, a fim de atender a demanda, que é cada vez mais crescente. A expectativa é de 70% de crescimento neste ano. Segundo Ricardo, o objetivo é buscar a liderança e expandir os negócios, além de melhorar os números na área de atuação. Ainda neste ano, a marca, que é líder de vendas no segmento no DF, vai investir em campanhas para divulgar os outros produtos que levam o selo “do Sítio”, como flocão de milho, feijão, farinha de mandioca, farofa pronta e polvilho. “A marca Café do Sítio é muito forte por aqui. Tanto é que, na visão de muitos brasilienses, somos uma marca nacional, mas o que muita gente não sabe é que somos de Brasília”, diz.

 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 

PARA A FAMÍLIA

União. Esse é o significado da palavra de origem tupi-guarani que dá nome ao mais novo empreendimento de Águas Claras. Inaugurado em abril, o Una Gastropub reúne boa comida, bons drinques e música em  ambiente aconchegante. “Aqui é um lugar para que as pessoas possam descobrir muitas possibilidades”, conta a empresária e advogada Josy Rodrigues. Ela criou um lugar que pudesse receber famílias, principalmente que tenham crianças. “Uma das nossas propostas é de que os pais não abram mão da vida social. Nosso espaço conta com uma brinquedoteca, justamente para deixar adultos e crianças felizes”, explica. O cardápio da casa varia do tradicional a pratos mais sofisticados, com destaque para o Camarão Maiale e a Picanha Una (R$ 69, cada um). Já os drinques ficam por conta de clássicos e receitas autorais, como o Suassuna (cachaça premium, redução de maracujá com pimenta-rosa, creme de claras com óleo saccharum e top com espumante, R$ 23) e Di Moraes (Tanqueray London Dry, shrub de limão, morango, vermute bianco, limão-siciliano, hortelã, pepino e água tônica, R$ 25).

 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Camarão Maiale (R$ 69), do Una Gastropub: camarão recheado de queijo coalho envolvido em cinta de bacon e servido ao molho de gengibre (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Camarão Maiale (R$ 69), do Una Gastropub: camarão recheado de queijo coalho envolvido em cinta de bacon e servido ao molho de gengibre
Di Moraes (R$ 25): Tanqueray London Dry, shrub de limão, morango, vermute bianco, limão-siciliano, hortelã, pepino e água tônica (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Di Moraes (R$ 25): Tanqueray London Dry, shrub de limão, morango, vermute bianco, limão-siciliano, hortelã, pepino e água tônica

Veja os bastidores dessa reportagem: 

 

 

INSPIRADO NA AVÓ

Brasília não para de surpreender. A cada dia que passa a cidade vê surgir inusitadas opções para curtir a noite. Uma delas é o Miríade Speakeasy, um bar secreto na Asa Norte, inspirado em casas nova-iorquinas, com acesso apenas mediante senhas disponibilizadas nas redes sociais. Fruto de um desejo do arquiteto André Jorge, de 28 anos, o espaço traz uma decoração retrô futurista, com objetos clássicos, quadros e utensílios dos avós do jovem, além de outras peças inspiradas na cultura cyberpunk. “O Miríade é uma homenagem à minha avó. O nome significa diverso, plural, milhares, muitas quantidades de algo. Aqui é uma mistura entre o novo e o clássico, algo meio Maze Runner com casa da vovó”, explica. Os drinques e o cardápio são bem variados, com opções para todos os gostos. As criações surgiram após um curso com o mixologista Victor Quaranta. “A ideia dos drinques é bem cosmopolita, com opções de várias regiões do mundo”, diz André. A casa aposta ainda em concertos e shows temáticos. “A ideia é de um espaço para poucas pessoas, com conforto e bebidas de qualidade.”

 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
White Russian do Miríade Speakeasy (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
White Russian do Miríade Speakeasy
 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
 

COZINHA AFETIVA

O Nosso Cozinha Bistrô tem novidades que entraram em vigor na segunda quinzena de abril. A casa preparou novo cardápio, mas mantém algumas receitas tradicionais que retornaram ao menu. “Toda a mudança foi para manter a tradição do bistrô, que tem a cozinha afetiva como marca, e para abraçar cada vez mais os nossos clientes”, conta o chef Alexandre Albanese. Uma das novas receitas, o Boeuf Bourguignon, é feito com massa fresca produzida pelo próprio restaurante e leva peito bovino, cozido lentamente com cenoura, tomilho, cebola baby, vinho tinto, especiarias e toucinho (R$ 42). A nova carta de drinques faz homenagens aos amigos do chef, como o cerimonialista César Serra, a jornalista Luciana Barbo e o empresário Otávio Silveira. Com criação de Albanese, o bar, que também foi repaginado, deixa o ambiente com cara ainda mais minimalista e intimista, preservando as cores do bistrô. 

 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Boeuf Bourguignon (R$ 42): feito com massa fresca produzida pelo próprio restaurante e leva peito bovino, cozido lentamente com cenoura, tomilho, cebola baby, vinho tinto, especiarias e toucinho  (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Boeuf Bourguignon (R$ 42): feito com massa fresca produzida pelo próprio restaurante e leva peito bovino, cozido lentamente com cenoura, tomilho, cebola baby, vinho tinto, especiarias e toucinho

Veja os bastidores dessa reportagem: 

 

 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 63 | maio 2018