..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

GASTRÔ | NEGÓCIOS »

Grupo Oliveira vai abrir em Goiânia segunda unidade da churrascaria Steak Bull

Grupo, que também é dono da Pink Elephant Brasília, prevê crescimento de 25% neste ano

Julyerme Darverson - Publicação:11/06/2018 16:11

Localizada às margens do Paranoá, no Setor de Clubes Sul e com vista panorâmica do lago, a churrascaria Steak Bull se tornou um endereço gastronômico cobiçado em Brasília. Inaugurada em novembro de 2016, no espaço em que antes funcionava o antigo Porcão, a casa oferece um rodízio variado, que agrada aos mais diversos públicos do Distrito Federal. Por isso, está sempre cheia e tem filas de espera nos fins de semana. “Estamos no coração de Brasília, onde se localizam os principais setores da cidade: econômico e político, por exemplo, tornando a Steak Bull um atrativo a mais. Aqui, reunimos o público local, visitantes e turistas”, afirma o empresário Roberto Oliveira, à frente do Grupo Oliveira, responsável pela churrascaria.

O gerente Paulo Godoi e o empresário Roberto Oliveira, no salão da Steak Bull: casa sempre cheia desde a inauguração em 2016 (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
O gerente Paulo Godoi e o empresário Roberto Oliveira, no salão da Steak Bull: casa sempre cheia desde a inauguração em 2016
 

Os cortes bovinos oferecidos vão da picanha tradicional ao bife ancho, passando pela costela premium e beef red angus. “Temos como definição ser uma churrascaria, mas aqui oferecemos um mundo de opções, e não somente carnes”, explica Paulo Godoi, gerente da Steak Bull. “O ambiente é aconchegante, pensado especialmente para todos os públicos, tornando-se um espaço profissional e familiar”, completa Godoi.

 

Entre as opções do bufê, que não se restringe às carnes especiais, a casa oferece sushis, frios, massas, saladas, pratos quentes, frutos do mar e sobremesas. A Steak Bull conta ainda com uma adega de vinhos – com cerca de 300 rótulos do mundo todo –, brinquedoteca, bar e sala VIP equipada para reuniões com capacidade para 50 pessoas. O rodízio sai a 119 reais por pessoa e a casa também tem o serviço Steak Gourmet de pratos executivos, servidos no almoço de segunda a sexta-feira. Quem comanda a cozinha é o chef Geraldo Cordeiro, que trabalhou no Porcão.

Bufê da churrascaria com antepastos, pratos frios e quentes: para todos os gostos (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Bufê da churrascaria com antepastos, pratos frios e quentes: para todos os gostos
 

Segundo Roberto Oliveira, esses são alguns dos segredos para o rápido e grande sucesso do empreendimento, que costuma atingir capacidade máxima, destinada a 700 pessoas. “Nós ofertamos um mix de pilares, que vai do fácil acesso à localização estratégica, com estacionamento amplo e gratuito, brinquedoteca, espaço aconchegante com vista para o lago, além de atendimento diferenciado, qualidade dos produtos e preço justo”, destaca o empresário.

 

Em relação ao primeiro ano da churrascaria, as vendas subiram cerca 18% e devem alcançar mais 25% em 2018. E, como parte desse inegável crescimento, o Grupo Oliveira vai chegar a Goiânia, onde está criando uma nova Steak Bull, com inauguração prevista para o início de 2019. De acordo com Godoi, a nova unidade terá capacidade para 500 pessoas e investimentos de 6 milhões de reais.

Local costuma atingir capacidade máxima, destinada a 700 pessoas, segundo o empresário Roberto Oliveira (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press )
Local costuma atingir capacidade máxima, destinada a 700 pessoas, segundo o empresário Roberto Oliveira
 

Em março deste ano, Roberto Oliveira entrou em nova frente de negócios e inaugurou, em Brasília, a boate Pink Elephant, filial da franquia nova-iorquina de mesmo nome, com capacidade para até 1 mil pessoas. A casa noturna, que funciona ao lado da Steak Bull, abre às sextas e sábados, tem 10 lounges especiais, estacionamento e acesso privativo, além de programação com shows diversificados e uma carta de drinques diferenciada. Em dois meses, a Pink Elephant já caiu no gosto do público, que vem lotando a boate, inclusive nas matinês, realizadas esporadicamente. “Já fizemos duas edições com público acima de mil pessoas em cada uma delas”, conta Paulo Godoi.  “A proposta da Pink Elephant é ser eclética e não ficar presa a um estilo único”, afirma Roberto Oliveira.

Fachada da Pink Elephant: filial da franquia norte-americana tem capacidade para até 1 mil pessoas (Alisson Pinheiro/Divulgação )
Fachada da Pink Elephant: filial da franquia norte-americana tem capacidade para até 1 mil pessoas
 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 65 | agosto