..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

BELEZA | PÓS-PARTO »

Mulheres contam como lidam com as transformações do corpo e da mente após a gravidez e o que fazem para se cuidar

Especialistas dizem quando as mamães podem se submeter a tratamentos estéticos

Isabella de Andrade - Publicação:19/06/2018 14:41

O corpo muda, a barriga cresce e os sentimentos se transformam. A gravidez e a proximidade do parto podem modificar radicalmente a vida de uma mulher, principalmente após a chegada do bebê. As prioridades são outras, mas a vontade de sentir-se bem, manter uma vida saudável e cuidar da autoestima permanece. As mudanças rápidas que acontecem durante esse período levam a estrutura corporal ao limite e os cuidados com o próprio corpo tornam-se importantes aliados nesse período. Mães jovens ou experientes, vaidosas ou mais despojadas mostram que os cuidados com a aparência podem acontecer de maneira saudável, sem exageros ou preocupações em excesso. Em comum, elas dividem a ideia de que, depois do parto, com o bebê nasce uma mulher mais forte.

 

É o que afirma Luciellen Castro, de 26 anos, atriz, arte-educadora e mãe de Benjamim, de 2 meses. A jovem conta que aceitou muito bem as mudanças do corpo durante a gravidez e se sentia sempre muito bonita, acompanhada de seu barrigão. Além dos cremes e tratamentos de beleza, a atriz buscou cercar-se de pessoas de quem gosta, viajar, mergulhar no mar e na cachoeira. “Eu entendia que, quanto mais atividades que me faziam bem, melhor seria a minha relação com esse novo corpo. Depois da gravidez a autoestima cai um pouco e nos primeiros dias pós-parto você não quer ver quase ninguém, mas com o tempo e apoio de familiares e amigos próximos a alegria volta novamente”, diz Luciellen.

A atriz e arte-educadora Luciellen Castro, mãe de Benjamim, de 2 meses, seu primeiro filho, trabalhou corpo e mente durante a gestação: ela não pensou em fazer nenhuma grande mudança no corpo depois da gravidez, mas pretende voltar às atividades físicas logo (Malu Braga/Divulgação )
A atriz e arte-educadora Luciellen Castro, mãe de Benjamim, de 2 meses, seu primeiro filho, trabalhou corpo e mente durante a gestação: ela não pensou em fazer nenhuma grande mudança no corpo depois da gravidez, mas pretende voltar às atividades físicas logo
 

Atualmente, a dermatologista é sua maior aliada nos cuidados pós-parto, auxiliando na chegada das novas estrias e no ressecamento da pele. “Passo cremes diariamente e bebo muita água. Trabalhar a mente nesse momento é o que mais ajuda na minha autoestima. Aos poucos, estou voltando a trabalhar em casa. Ter um momento meu, como mulher e como profissional, me faz ser uma mãe ainda melhor”, diz.

 

Luciellen conta que não pensou em fazer nenhuma grande mudança no corpo depois da gravidez, mas pretende voltar às atividades físicas depois do terceiro mês do bebê. Além da academia, a jovem pensa em iniciar aulas de natação na companhia de Benjamim. A diversidade no cardápio e a alimentação saudável também fazem parte da rotina para que o corpo se adapte da melhor maneira possível. “Sou mãe de primeira viagem e o que vivi nesses dois meses parecem dois anos. A dica que dou a quem está grávida é: aproveite esse barrigão. Olhe para tudo que você está vivendo com olhos vivos, porque uma nova mulher nasce depois do parto, e viver essa mulher gestante é muito bom. É muito prazeroso sentir essa vida pulsando”, lembra a educadora. Luciellen conta ainda que o apoio do marido foi essencial, além de uma forte rede formada por amigos e familiares, que a ajudam a atravessar os momentos difíceis do pós-parto e a manter a autoestima em equilíbrio.

 

O cirurgião plástico Armando Cunha afirma que, entre os cuidados importantes para manter durante a gravidez, estão: tentar engordar apenas um quilo por mês, manter a atividade física (caso a gestação permita) e cuidar bem da pele, principalmente da hidratação do abdômen e das mamas. “Muitas mulheres acreditam que na gestação não podem usar nenhum creme, mas não há problemas com hidratantes à base de óleos de amêndoa ou de semente de uva, por exemplo. A alimentação diversificada e o consumo de líquidos devem ser rotinas da gestante”, explica o médico.

O cirurgião plástico Armando Cunha alerta para os cuidados que devem ser tomados para a boa saúde de mãe e filho: %u201CNão há problemas em usar hidratantes à base de óleos de amêndoa ou de semente de uva%u201D (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
O cirurgião plástico Armando Cunha alerta para os cuidados que devem ser tomados para a boa saúde de mãe e filho: %u201CNão há problemas em usar hidratantes à base de óleos de amêndoa ou de semente de uva%u201D
 

O especialista diz também que as mudanças na estrutura corporal são comuns e o ideal é que cada mulher possa conviver com elas da maneira mais tranquila e saudável possível. Na maioria dos casos, atividade física e alimentação saudável são os melhores aliados. Enquanto isso, para aquelas que buscam uma intervenção maior, o cirurgião afirma que o ideal é esperar por, no mínimo, seis meses para as cirurgias de corpo (desde que a mulher tenha parado de amamentar) e, no caso das mamas, o recomendado é que o período de amamentação tenha se encerrado há seis meses.

 

A advogada Natália Alves Duarte, de 33 anos, mãe de Samuel, de 5 meses, também investe em pequenos cuidados diários para se sentir bem, como lavar o rosto com sabonete específico, utilizar creme para evitar estrias e uma maquiagem leve. “Hoje, preciso aproveitar melhor o tempo e ser mais ágil. Mudei até o corte de cabelo. Troquei por um curto, mais prático. Antes da chegada do Samuel, eu usava o cabelo comprido, que demorava para secar, lavar, hidratar. Agora, em cinco minutos consigo deixar meu cabelo pronto”, conta.

A advogada Natália Duarte com Samuel, de 5 meses, investe em pequenos cuidados diários para se sentir bem: ela lava o rosto com sabonete específico, utiliza creme para evitar estrias e maquiagem leve (Eduardo Iff/divulgação )
A advogada Natália Duarte com Samuel, de 5 meses, investe em pequenos cuidados diários para se sentir bem: ela lava o rosto com sabonete específico, utiliza creme para evitar estrias e maquiagem leve
 

Antes da gravidez, Natália fazia treinamento funcional seis vezes por semana e dieta voltada para ganho muscular. Com a gravidez avançada, o treinamento ficou puxado e ela procurou um programa específico para gestantes, além da dieta adaptada para cada fase, visando sempre à formação do bebê e evitando o ganho de peso excessivo. “Fiz também fisioterapia pélvica, para evitar a diástase (afastamento do músculo retoabdominal) e a incontinência urinária. Usei creme para evitar estrias, duas vezes por dia, e não podia colorir o cabelo”, diz.

 

Atualmente, ela cuida do corpo e da autoestima praticando exercícios na BodyTech do Lago Sul, que começou a frequentar quando Samuel tinha 3 meses. O bebê a acompanha nas aulas da academia: “É muito bom encontrar outras mães e dividir experiências, porque este é um mundo novo”. Natália conta que a academia tem as aulas da mamãe, dos bebês e o sling dance, que as mamães praticam com os filhos. “Os exercícios são específicos para a fase de pós-parto e as professoras cuidam do bebê enquanto fazemos as atividades, que foram liberadas a partir de 45 dias após o nascimento do Samuel”, diz Natália. Ela conta que já recuperou o peso que tinha antes da gravidez, mas ganhou alguma flacidez corporal.

 

A flacidez, aliás, e marcas como estrias são comuns entre as mulheres, principalmente no período pós-parto. Além dos exercícios físicos regulares e alimentação cuidadosa, algumas mães optam por tratamentos estéticos para ajudar a recuperar a forma que desejam. Vale lembrar que é preciso fazer acompanhamento profissional específico nesses casos e que grande parte dos procedimentos só é liberado a partir de 40 dias ou dois meses depois da gestação. Entre os tratamentos procurados em clínicas estéticas estão a drenagem linfática, que ajuda na retenção de líquidos, e a criolipólise de contraste, que auxilia na perda de gordura corporal.

 

Cristiano Gonçalves Fleury, especialista em cirurgia plástica, afirma que o período pós-parto é uma fase de maravilhosa integração entre a mãe e o recém-nascido. É quando toda a atenção deve ser dada à saúde da mulher e da criança. O médico lembra que nenhuma preocupação estética deve prejudicar esse período e, para ele, as cirurgias devem ser programadas para, pelo menos, seis meses após o fim da amamentação.

Cristiano Fleury, especialista 
em cirurgia plástica, lembra 
que no pós-parto toda a atenção deve ser dada à saúde da mulher e da criança: cirurgias devem ser programadas para, pelo menos, seis meses após o fim da amamentação (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press )
Cristiano Fleury, especialista em cirurgia plástica, lembra que no pós-parto toda a atenção deve ser dada à saúde da mulher e da criança: cirurgias devem ser programadas para, pelo menos, seis meses após o fim da amamentação
 

O médico afirma que as principais queixas costumam ser devido ao excesso de pele e gordura no abdômen, além da mudança nos músculos e flacidez nos seios. Ele lembra que essas mudanças são normais e que é preciso tranquilidade para que o corpo se adapte de maneira saudável ao novo período. Depois do tempo de adaptação, é possível procurar tratamentos estéticos para ajudar na recuperação. “Vários trabalhos científicos mostram a importante melhora na autoestima após o tratamento cirúrgico dessas queixas estéticas. Lembrando que toda cirurgia tem seus riscos, indicações e possíveis complicações que devem ser minuciosamente discutidos nas consultas”, diz.

 

Ele recomenda manter a adequada hidratação da pele, tanto via oral (através de água e sucos) quanto topicamente, com cremes ou óleos. É importante ressaltar que os produtos usados durante a gestação devem ter características especiais, como serem hipoalergênicos e livres de substâncias que possam ser prejudiciais à mãe e ao feto. “A boa notícia é que existe, hoje, no mercado uma diversidade de cremes e óleos específicos para gestantes. É essencial o adequado acompanhamento médico”, afirma.

 

Carolina Silva Agner, de 29 anos, teve a primeira filha aos 22 anos e agora também é mãe de João Pedro, de 8 meses. Ela conta que ganhou quase 20 quilos durante o período de gestação, sem exagerar na alimentação. “Acredito que a genética de cada mulher pode influenciar. A autoestima muda muito, principalmente nos três primeiros meses do bebê, mas não me preocupo excessivamente. Atualmente faço caminhadas e tento manter uma rotina de alimentação saudável”, diz. Para ajudar a recuperar a forma, Carolina pretende fazer algumas cirurgias estéticas em 2019, depois do período de amamentação, entre elas, colocar silicone e fazer lipoaspiração.

Mãe de João Pedro, 
de 8 meses, Carolina Agner cuida da autoestima e do corpo, mas sem uma preocupação excessiva: 'Atualmente faço caminhadas e tento manter uma rotina de alimentação saudável', conta (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Mãe de João Pedro, de 8 meses, Carolina Agner cuida da autoestima e do corpo, mas sem uma preocupação excessiva: "Atualmente faço caminhadas e tento manter uma rotina de alimentação saudável", conta

CUIDE-SE

Alguns cuidados básicos durante e após a gravidez

 

è Alimentação balanceada

è Manutenção do peso

è Prática de atividades físicas

è Proteção solar para evitar manchas de hiperpigmentação

è Hidratação com água e cremes para a pele

  

 

 

 

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 64 | ESPECIAL