..
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Para consolidar a marca

Instalado na Asa Norte, novo hospital tem amplo centro de diagnóstico de imagem e pretende tornar-se referência na capital federal

Vilhena Soares - Publicação:31/05/2019 16:11Atualização:03/06/2019 13:19

Um dos mais novos da cidade, o Hospital Albert Sabin já é conhecido principalmente pelo tratamento pediátrico e ortopédico que proporciona aos pacientes. A Asa Norte foi o local escolhido para a construção, depois de ampla pesquisa mostrar que há poucas opções de centros terapêuticos na região. “Esse é um dos bairros de Brasília que mais cresce, além de ter uma população pediátrica bastante considerável. Vimos que a oferta de hospitais, desde Planaltina e até Sobradinho, era pouca, então resolvemos nos estabelecer no local”, afirma Celso Mello, superintendente do hospital.

Fachada do Albert Sabin, um dos novos hospitais que a capital viu nascer em 2019: centro cirúrgico, UTI e enfermaria interligados (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
Fachada do Albert Sabin, um dos novos hospitais que a capital viu nascer em 2019: centro cirúrgico, UTI e enfermaria interligados
 

Inaugurado em 18 de fevereiro de 2019, o hospital consumiu investimentos, segundo a direção, de mais de 20 milhões de reais, na construção, reforma e compra de equipamentos. A obra durou 18 meses. No total, o centro de saúde atende 20 especialidades clínicas e tem laboratório para exames clínicos, centro nefrológico e diversas salas de cirurgia. Sua estrutura se destaca também por um centro amplo de diagnóstico de imagem e uma área voltada apenas para queimaduras, além de alguns quartos com atendimento diferenciado. “Temos dois quartos VIP, para pessoas que buscam um conforto maior, pois acreditamos que existe também uma demanda desse tipo de público”, diz Mello. O superintendente conta que os recursos tecnológicos que compõem o hospital são outro ponto forte: “Priorizamos muito a tecnologia, sempre buscando o atendimento de ponta, principalmente para casos mais graves. Temos muito cuidado com isso”, afirma.

 

Mesmo com tão pouco tempo de mercado em Brasília, o Albert Sabin pretende consolidar sua marca e futuramente expandir-se para outras áreas do DF. “Somos relativamente novos e pensamos também que outras possibilidades no Distrito Federal podem surgir.” Mello destaca, ainda, que é fator preponderante na área médica conquistar o público: “É muito complicado falar de saúde. Queremos que as pessoas tenham confiança no hospital, por isso temos investindo bastante e até agora conseguimos um bom retorno da rede de credenciamento. As operadoras de saúde têm sido bem receptivas e, mesmo nesse momento de crise, acreditamos em um futuro bastante positivo”, afirma. “Para ter uma melhor noção, muitos hospitais grandes da cidade, hoje, não possuem o credenciamento de operadoras nas proporções que temos e isso nos deixa muito felizes”, diz.

Celso Mello, superintendente do Albert Sabin, destaca os investimentos em
equipamentos modernos: 'Priorizamos muito a tecnologia, sempre buscando o
atendimento de ponta, principalmente para casos mais graves' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press )
Celso Mello, superintendente do Albert Sabin, destaca os investimentos em equipamentos modernos: "Priorizamos muito a tecnologia, sempre buscando o atendimento de ponta, principalmente para casos mais graves"
 

Clínica-geral do Albert Sabin, Salua Hassan Zaki, afirma que o hospital se destaca pela sua organização e logística. “No período da tarde, por exemplo, temos um pico de atendimento como acontece em todos os hospitais, por isso deixamos um médico de stand by. Toda a nossa equipe é dividida e organizada para ajudar a fluir o atendimento”, diz a especialista. “O nosso espaço físico também facilita o trabalho. O centro cirúrgico, a UTI e a enfermaria são interligados. O fluxo flui melhor, pois não temos escadas nem elevador, que podem atrapalhar na hora de uma emergência. Isso faz muita diferença na nossa rotina diária”, afirma Salua.

A clínica-geral Salua Zaki
informa que a pediatria
recebe atenção especial do
Albert Sabin: 'O número de
atendimentos infantis tem
aumentado, por isso nos
dedicamos mais a essa área' (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
A clínica-geral Salua Zaki informa que a pediatria recebe atenção especial do Albert Sabin: "O número de atendimentos infantis tem aumentado, por isso nos dedicamos mais a essa área"
 

A médica também ressalta que a pediatria é um espaço de destaque do hospital: “Notamos que, no Distrito Federal, o número de pediatrias diminuiu consideravelmente, mas o número desses atendimentos infantis tem aumentado, por isso nos dedicamos mais a essa área.” Segundo ela, um dos fatores determinantes para esse cuidado é quantidade de doenças sazonais que atingem a população mais jovem e ocorrem muito em uma determinada época do ano, como a gastroenterite, na época da seca. Salua afirma, ainda, que ter cuidado redobrado durante períodos críticos para as crianças pode fazer a diferença: “Buscamos ter um atendimento reforçado com essa população mais nova, principalmente durante esses períodos, para evitar situações mais graves. Isso é importante porque é durante essa época da vida que nosso corpo começa a criar imunidade”.

UTI do hospital, que conta com 17 leitos para casos emergenciais:
centro tem área voltada para o tratamento de queimaduras (Raimundo Sampaio/Esp. Encontro/DA Press)
UTI do hospital, que conta com 17 leitos para casos emergenciais: centro tem área voltada para o tratamento de queimaduras
 

POR DENTRO DO ALBERT SABIN

 

Fundação: 2019

Principais especialidades: clínica médica, ortopedia e pediatria

Unidades: 1

Área construída: 6.800 metros quadrados

Funcionários: 630

Médicos cadastrados: 104

Internações/mês: 308

Atendimentos ambulatoriais/mês: 785

Cirurgias/mês: 40

Leitos de UTIs: 17

Total de leitos: 67

Pronto atendimento 24 horas? Sim

Tem maternidade? Não

Tem heliponto? Não

Estacionamento/capacidade: 120 vagas

Investimentos: R$ 20 milhões (na construção, reforma e compra de equipamentos)

Localização: SGAN 608, Módulo F, Asa Norte – Brasília/DF

COMENTÁRIOS
Os comentários estão sob a responsabilidade do autor.

EDIÇÃO 71 - ESPECIAL SUSTENTABILIDADE